26 de novembro de 2012

A reinvenção do varejo

IMAD ESPER
Empresário/lojista e presidente da Ablac - Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados


O varejo mundial está se reinventando para atrair o consumidor contemporâneo, cujo comportamento é cada vez mais influenciado pelas novas tecnologias, como os aplicativos e as redes sociais. Com elas, hábitos de compra e de vida se modificam e resta às lojas o desafio de entendê-los e adotar medidas para adequar-se, o que exige muita criatividade.

Com base nesta realidade, a edição 25 da Revista do Lojista de Calçados, que começa a circular em breve, apresenta uma série de artigos que oferecem subsídios úteis aos lojistas na gestão de seus negócios nestes tempos de mudanças rápidas. A reportagem principal mostra iniciativas bem-sucedidas de lojas brasileiras e do exterior, em diferentes áreas, que tornaram-se referência para lojistas de todo o mundo.

Outro destaque da edição é uma reportagem sobre a importância da fidelização de clientes, assunto que interessa a muitos, mas que poucos sabem como implantar corretamente. O segredo, diz um especialista entrevistado, é montar um programa baseado em informações cadastrais atualizadas e precisas, que possam dar suporte a ações de vendas e ampliação da base de consumidores, e benefícios reais àqueles que serão o alvo das iniciativas.

Para melhorar a gestão
Além destes, há outros artigos cuja leitura recomendamos aos lojistas para a melhor gestão de seus negócios. O primeiro semestre de 2015 foi um período de dificuldades para o varejo de calçados e o segundo, ao que tudo indica, também exigirá grande habilidade dos dirigentes, como a inovação e a utilização de estratégias diferenciadas para manter as vendas em bons níveis.

Neste cenário, o aprendizado de outros períodos é importante para reduzir custos e ajustar os estoques à nova realidade do mercado. A retomada das vendas requer, de um lado, o ajuste das condições estruturais internas e, de outro, iniciativas que possam efetivamente oferecer atrativos aos clientes. 

É preciso ter em mente que, apesar do endividamento das famílias e outras adversidades, o mercado mantém poder de compra. E somente obterão bons resultados aqueles que souberem despertar a atenção das pessoas com atrativos como atendimento, ambiente de loja e produtos diferenciados.

Acreditamos que nenhuma dificuldade possa ser maior do que a capacidade produtiva de equipes unidas, motivadas e preparadas, lideradas por profissionais atentos e cientes da força do trabalho em conjunto. “Crise ensina a trabalhar” é um ditado muito repetido no meio empresarial. Que possamos, então, extrair dela os melhores ensinamentos e aplicá-los às nossas lojas, proporcionando aos nossos clientes experiências de compra memoráveis.
 

http://couroportal.couromoda.com/noticias/ler/a-reinvencao-do-varejo