26 de novembro de 2012

Sobre milagres

HEITOR KLEIN
Presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados - ABICALÇADOS


Passando a metade do ano, as atenções dos calçadistas se voltam para a principal data de vendas do ano, o Natal. Depois de registrar queda nas vendas de calçados no Natal de 2013 no comparativo com a mesma data do ano anterior, devemos amargar mais um resultado negativo no ano corrente. A triste previsão não é obra de um mau humor ou de um pessimismo exagerado, como alguns tentam fazer crer. É obra dos números.

Desde o segundo semestre deste ano estamos verificando um arrefecimento do consumo interno de calçados, causado pelo maior endividamento assumido pelas famílias brasileiras no período da Copa do Mundo – que beneficiou as vendas sim, mas dos setores de linha branca, especialmente o de televisores, o menor crescimento da renda média do consumidor e a inflação crescente.

Ainda de braços dados com a lógica dos números, registramos queda nas vendas de calçados na ordem de 4,4% em julho. A sequência de registros negativos no segundo semestre já acumula queda de 1,3% nas vendas no comparativo com igual período de 2013 - ano que, diga-se, já não foi dos melhores. O resultado da menor demanda do varejo é uma queda na produção física de calçados, que já está em 6% no acumulado entre janeiro e julho, sempre comparando com igual período do ano passado. Como não existe milagre, o efeito respinga no nível de emprego, que segundo o IBGE já está 7,7% negativo na atividade – uma perda de mais de 15 mil postos de trabalho ao longo de 2014.

Atrasos
O Natal, que tradicionalmente proporciona impulso no nível das vendas, ainda não está surtindo efeito no varejo. Neste período do ano já deveríamos estar registrando um aumento gradual nos pedidos de coleções de verão e até para a mais importante data do ano, o que não está acontecendo. Acreditamos que o varejista, percebendo a situação atual de queda no consumo, esteja receoso quanto à realização de novos pedidos, o que é perfeitamente compreensível.

Esperemos uma reação que determine “milagre” de vendas neste Natal. São os votos dos calçadistas brasileiros.

http://couroportal.couromoda.com/noticias/ler/sobre-milagres